segunda-feira, 17 de maio de 2010

Com o coração na mão...

de preocupação.

Agora à noite, fiquei pensando milhões de coisas que poderiam ter acontecido [em sua maioria, ruins].

Imaginem a situação...

Minha irmã saiu às 18h para ir na academia [sozinha, de ônibus, sem guarda-chuva]; deixa o celular em casa; a academia fecha às 21h [e quem seria doido/a de ficar das 19h às 21h lá?!]; 21.05h e ela ainda não tinha chegado. E ela é um pouco distraída.

Fiquei preocupada e saí de carro pra ver se a encontrava. E nada.
[sair de carro foi mais pra me acalmar, porque isso, sinceramente, não adianta muito].

Ainda bem que... teve um "final feliz".

Voltando para casa, vi o ônibus descendo. Fui pra casa. Na rua, vi duas pessoas andando. A da frente era a "dita cuja".

Então, pus em prática minha pequena vingança pela preocupação que fez a gente passar: fui bem devagar e, quando estava do lado dela, falei com uma voz mais grossa "isso são horas de voltar pra casa??". Ela só olhava pra frente. Aí não teve jeito, morri de dar risada!

XD

Nenhum comentário:

Postar um comentário