domingo, 11 de outubro de 2009

Só juntando...

Percebi que ao longo de um ano juntei muitas coisas no meu computador. Baixei muita música, muitos filmes, muitos artigos, e-books, programas, e no fim acabo usando pouquíssimo. O HD continua cheio.

Poderia fazer uma analogia com a minha vida, a minha mente. Ao longo desta (ainda) curta vida, já vivi muitas coisas, comprei muitos objetos (obs: gosto de comprar livros, "xerocar" também vale). Sempre estou fazendo algo, e sinto falta quando nada tenho a fazer. Devo confessar que esta última parte é raríssimo acontecer, talvez por eu sempre querer me ocupar. Círculo vicioso esse...

Por exemplo, para ir à faculdade, sempre tenho um livro ou um mp3 à mão. Para não ficar à toa? Mas quem disse que não posso ficar à toa? Ok, não vou para o discurso comunista! Quem sabe é porque eu estou evitando: pensar, me relacionar com as pessoas; encontrar o meu outro eu, o eu sincero, que também pensa coisas ruins, deseja e fala mal dos outros, pois eu sou humana. Pensar em coisas que não são politicamente corretas...

Agora eu continuo carregando um livro na bolsa, pois percebi que leio mais no ônibus ou em qualquer outro lugar do que em casa, mas já deixei o mp3. Já o computador... coitado. Ele fica travando toda hora. Por isso estou ouvindo as músicas que estão encostadas e deletando.

PS: Comentário nada-a-ver, mas ainda bem que não fiquei em casa assistindo ao jogo do Brasil, porque se ficasse, iria engasgar com a pipoca! Perder pra Bolívia, francamente, né!

Um comentário:

  1. No final das contas, carregar um livro é bom. Entretanto, so me pergunto: o que vc carrega é um livro ou uma barreira?

    Lembre-se... Antes de qualquer coisa, seja humano, e saiba disso, ok?

    ResponderExcluir