quarta-feira, 8 de abril de 2009

Inauguração? Não!

Poucos gostam de estrear, acredito eu. Vamos mudar de verbo...

Poucos gostam de começar, acredito eu. Começar qualquer coisa.

Viver, por exemplo! Não, não... você nasce e pronto, já está respirando, comendo... É tudo "automático". Você não tem tempo de ficar ansioso, preocupado, tendo pensamentos como "e se eu não conseguir viver?", "o que as pessoas vão achar de mim?", "eu vou ser amado?". Pois é, viver não me serve de exemplo, por enquanto.

Ir à escola. Primeiro dia de aula, você não conhece ninguém. Não vai mais ter a sua mãe por perto. Vai ficar com pessoas estranhas. Farei amigos? Vou gostar da professora? Será que as tarefas serão difíceis? Será que o lanche é gostoso?

Passado um tempo, você vê que fez amigos (pode ser que tenha feito poucos), aprendeu o que foi ensinado (incógnita!), gostou de alguns professores (e detestou outros). Vestibular (ou arranjou um emprego).

Voltamos ao início: e agora?
Ambiente diferente, pessoas diferentes, função diferente.

Fantasiaremos o futuro. Isso é bom ou ruim? Eu diria bom e ruim.
Bom porque você estará traçando uma meta e vai se esforçar para alcançá-la. Ruim porque vai te dar medo, ansiedade, angústia.
Solução? Não existe uma pronta. Por isso, o negócio é viver um dia por vez, e ver o que vai acontecendo.

E tudo isso pra falar de um blog que está começando...
Abri há uma semana e até agora fiquei enrolando para escrever.
Mas o que escrever?

Bem, já que esta parte está terminando, creio que agora só me resta divagar, digavar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário